top of page

Eletroposto é mais do que um lugar para carregar seu veículo

Hub de Carregamento Go Electric em Cajamar
Hub de Carregamento Go Electric em Cajamar

Mesmo após quase 5 anos de carro elétrico, algumas coisas não mudam, como a troca de experiências nos eletropostos da vida


Fala galera, beleza? Parece que o assunto é meio batido, é sempre bom reviver algumas situações para avaliarmos a evolução. Por isso que gostaria de revisitar o assunto das interações nos eletropostos.


Inevitavelmente, se você possui um veículo elétrico, em algum momento da sua vida irá parar em um eletroposto. Mesmo que tenha como hábito usar seu carro apenas na cidade e conte com carregamento na sua residência, um dia irá dar uma paradinha, nem que seja por curiosidade.


No meu caso, posso afirmar que uso por volta de 2 a 3 vezes por semana os eletropostos da região, fora as cargas de conveniência dos mercados e shopping centers. Em geral, acabo usando muito mais os carregadores de corrente contínua (Carga Rápida) que os carregadores de corrente alternada. Como as empresas notaram que a demanda exige mais que apenas um carregador por local, os eletropostos começam a ter infraestruturas mais robustas, com diversos equipamentos e se tornaram pontos de convergência dos usuários, onde todo mundo acaba se encontrando.


Não é raro encontrar outro veículo elétrico no local e acaba que a conversa acontece naturalmente. Trocas de experiências, opiniões sobre modelos de carregadores, dicas de outros locais, melhores rotas nas estradas e até um suporte técnico informal sobre como usar cada app de recarga são os principais assuntos.


Todavia, o mais intrigante não é o papo entre os usuários de veículos elétricos, mas a quantidade de "curiosos" que chegam junto. É impressionante o volume de pessoas curiosas que se aproximam para ver a ESTAÇÃO DE CARREGAMENTO. Talvez por um receio de parecerem inconvenientes, a maioria das pessoas curiosas não ficam olhando para o carro, mas para o carregador.


De dentro do meu carro, ficou trabalhando no computador e só observando as pessoas se aproximando, tocando na tela do carregador e tentando entender as informações apresentadas. Convenhamos, apesar de termos que pagar a conta de energia todos os meses, não é muito intuitivo para a maioria das pessoas a diferença entre kW e kWh. Posso dizer por mim que demorei alguns meses já com o carro para saber diferenciar entre uma coisa e outra.


A partir do momento que você se demonstra disponível, as perguntas não param. Desde o tempo de carregamento, custo da recarga, autonomia, como localizar outros locais, formas de pagamento, etc. As perguntas podem ser as mesmas nos últimos 5 anos, mas o nível de interesse está mudando de uma simples curiosidade para uma busca de informação e planejamento para a aquisição de um veículo elétrico.


Inclusive, nessa semana, em dias diferentes, puder ter a oportunidade de conversar com uma pessoa estava se programando para comprar um BYD Dolphin Mini para trabalhar como motorista de app, outra que acabara de comprar uma Peugeot E-Expert que agregaria o veículo para atender a prefeitura de São Paulo na entrega de merenda escolar e uma terceira pessoa com um BYD Seal dando uma carga de complemento para seguir viagem até Ribeirão Preto.


3º EME ABRAVEi
3º EME ABRAVEi

Em épocas de "verdades relativas", como saber a quem ouvir para tomar uma decisão? Não gosto de usar o essa premissa de lugar de fala, pois todo mundo tem o direito à falar e dar a sua opinião. Agora, quando falamos em fatos, é mais provável que alguém tenha a experiência também tenha mais propriedade em falar do assunto do que um especialista de Redes Sociais.


Quer saber sobre o real tempo de recarga, autonomia e custo? Pergunte para quem usa o carro elétrico, não para um especialista em carro Flex. Já foi comprovado que uma venda consciente traz mais satisfação ao usuário que uma mega promoção. Por conta disso, concessionárias de veículos elétricos têm buscado os usuários mais experientes para auxiliar na informação durante o momento da venda, convidando-os para participarem dos coquetéis em suas lojas.

Essa irmandade entre os usuários formada nos eletropostos é uma das origens da única associação representativa dos proprietários de veículos elétricos no Brasil. Mas a ABRAVEi vai muito além de um "Electric Motor Club". A ABRAVEi se tornou uma das fontes de consultas mais relevantes e confiável do país acerca de mobilidade elétrica.


Atualmente, a ABRAVEi faz parte do PNME (Plano Nacional da Mobilidade Elétrica) e convidada sempre para se posicionar nas sessões da Frente Parlamentar pela Eletromobilidade no Senado. Como associação representativa, a ABRAVEi busca sempre se posicionar e contribuir com discussões que surgem, como o Parecer Técnico apresentado pelo Corpo de Bombeiros de São Paulo e acompanhar políticas públicas pertinentes, como o PL 1510/2023 apresentado pelo Governo de São Paulo. Isso falando apenas das ações nacionais.


Painel ALAMOS no 3º EME ABRAVEi
Painel ALAMOS no 3º EME ABRAVEi

A ABRAVEi faz parte de associações internacionais com a ALAMOS e GEVA que permitem o intercâmbio internacional e a discussão sobre as experiências bem sucedidas que podem ser replicadas considerando as particularidades de cada país, tanto quanto a clima, matriz energética e políticas públicas.


Convida a ter mais informações sobre a ABRAVEi ou mesmo associar-se, fica o convite de clicar no link.


Inauguração do Hub de Cajamar
Inauguração do Hub de Cajamar

Voltando ao objetivo do texto, o Eletroposto vai muito além de um lugar para carregar a bateria do carro, trata-se de ambiente de convivência e conveniência. Sendo assim, deve ser tratado como tal, com a oferta de um ambiente seguro e serviço de qualidade. Afinal, é nos eletropostos do Brasil que estamos construindo a Eletromobilidade Brasileira.


Até mais



98 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page